Receitas

Ambrosia de café

Ingredientes
– 3 xícaras (chá) de açúcar refinado
– 4 xícaras (chá) de leite
– 1 xícara (chá) de suco de laranja
– 1/2 xícara (chá) de café forte coado
– 1 colher (sopa) de raspas de laranja
– 5 ovos
– 2 claras
– Canela para polvilhar

Preparo
Com exceção da canela, bata os demais ingredientes no liquidificador. Transfira a mistura para uma panela e leve ao fogo alto até levantar fervura. Reduza a chama ao nível médio e mexa por 40 minutos ou até que fique bem talhado, cheio de grumos. Abaixe o fogo e mexa o doce de vez em quando até a calda engrossar. Coloque em taças, sirva frio e polvilha um pouco de canela.

Rende 15 porções

FOTO Daniel Ozana/Estúdio Oz • RECEITA Carlos Ribeiro, do Na Cozinha

Mercado

Coffunity

O aplicativo é uma criação dos salvadorenhos Andrea e Federico Bolanos (ex-cafeteria Viva Espresso) e foi lançado recentemente. O novo recurso ajudará os consumidores de café a tomar decisões de compras em todo o mundo. Assim como os aplicativos de cerveja e vinho, os usuários poderão tirar uma foto de café de qualquer embalagem de café e receber acesso instantâneo aos detalhes completos do produto juntamente com avaliações de todos os amantes e especialistas em todo o mundo que usam o aplicativo Coffunity Coffee Label Contest. Disponível para Android e iOS.

Mais informações: www.facebook.com/coffunityapp ou nas lojas.

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

TEXTO Redação • FOTO Felipe Gombossy

Cafeteria & Afins

Clemente Café – São Paulo (SP)

Pequenino, com 7 metros quadrados e poucos bancos do lado de fora, o Clemente Café foi aberto em 2016 próximo ao metrô Santa Cruz, na zona sul da cidade. Quem passa por lá mesmo que apressado – cena usual da capital paulista – é capturado pelo cheiro de café preparado nos métodos espresso (extraído de uma Astoria), prensa francesa, aeropress e hario v60, além dos lattes.

Os grãos ficam por conta das microtorrefações Pereira Villela e Bica Torradores de Café, ambas do Sul de Minas, que garimpam boas sacas na região em razão da proximidade com os pequenos produtores.

Segundo a proprietária Tatiana Rocha, a cafeteria utiliza atualmente* o café da Fazenda Santana (mundo novo natural, bem frutado e com acidez controlada) para o espresso; os filtrados são preparados com os grãos do Sítio Santa Rita (caparaó amarelo), da Fazenda Santa Terezinha (blend de mundo novo e catuaí amarelo orgânico e fermentado) e da Fazenda do Rosário, com 91,5 pontos pela classificação SCA.

“Gostamos muito das singularidades de cada variedade”, diz a barista que migrou da área do marketing, depois de uma carreira no mercado financeiro e algumas tentativas de empreender inspirada pela história dos familiares, que sempre viveram do comércio.

Doces e muito mais
As opções de acompanhamento são enxutas (a casa é pequena e o foco está no café), entre elas cookies, brigadeiro, o bolo do dia (um dos mais famosos é o de chocolate com especiarias), pão de queijo (tradicional ou integral), torta de pizza e quiche, preparados por fornecedores que Tatiana prefere chamar de parceiros da cafeteria, que recebeu o apelido carinhoso de Clê dos clientes mais assíduos.

Por sinal, a escolha do nome foi inspirada no papa Clemente VII (1536-1605), que liberou o consumo de café para os cristãos no século XVI, considerado até então bebida de árabes e muçulmanos.

*(Texto originalmente publicado em junho, julho e agosto, na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Rua Coronel Lisboa, 659
Bairro Vila Mariana
Cidade São Paulo
Estado São Paulo
País Brasil
Website http://www.facebook.com/clementecafe.sp
Telefone (11) 95322-3660
Horário de Atendimento De segunda a sexta, das 10h às 18h30; sábado, das 10h às 17h30.
TEXTO Janice Kiss • FOTO Marcelo Oseas

Receitas

Pavê de chocolate com café e cristais de pimenta-de-cheiro

Ingredientes
Mousse:
– 400 g de chocolate meio amargo
– 5 ovos
– 1/2 lata de creme de leite sem soro
– 5 colheres (sopa) de açúcar
– 100 g de biscoito sembei (biscoito típico japonês)

Cristais de pimenta-de-cheiro:
– 150 g de açúcar
– 7 l de água
– 10 pimentas-bode
– Pó de café especial

Preparo
Mousse:
Coloque o chocolate em uma tigela e derreta em banho-maria. Retire-o do fogo, adicione o creme de leite e mexa bem. Reserve. Separe as claras das gemas. Bata na batedeira a metade do açúcar com as gemas até a mistura branquear e junte à massa do chocolate. Depois, bata na batedeira a outra metade do açúcar com as claras até ficar em neve. Transfira para a tigela da mousse delicadamente e deixe na geladeira por 4 horas.

Cristais:
Corte as pimentas ao meio e retire as sementes. Leve ao fogo a água e o açúcar até atingir o ponto de fio leve. Desligue o fogo e acrescente as pimentas. Deixe amornar e escorra a mistura em uma peneira. Depois de bem escorridas, esparrame as pimentas numa assadeira e leve para secar em sol forte ou em forno (60ºC) por aproximadamente 1 hora.

Montagem do pavê:
Quebre os biscoitos em uma vasilha. Coloque em tigelinhas individuais, 1 colher (sopa) de mousse, uma camadinha de biscoito picado e mais 1 colher (sopa) de mousse. Leve à geladeira. Na hora de servir, salpique o pó de café especial e finalize com os cristais de pimenta-de-cheiro.

Rende 6 porções

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

FOTO Daniel Ozana/Estúdio Oz • RECEITA Mara Salles

Barista

Mundial de Barista começa amanhã!

Leo Moço no Mundial de Barista 2016, na cidade de Dublin, Irlanda.

Este ano, o Campeonato Mundial de Barista, um dos eventos mais esperados pelos apaixonados por café de todo o mundo, acontecerá durante a Café Show, na cidade de Seul, capital da Coreia do Sul, entre os dias 9 e 12/11.

O evento contará com mais de 60 baristas ganhadores das fases nacionais, que disputarão o título de campeão mundial. Avaliados por juízes técnicos e sensoriais, os profissionais terão quinze minutos para preparar quatro espressos, quatro bebidas com leite e quatro drinks de assinatura. A máquina oficial desta edição é a Black Eagle, da Victoria Arduino.

Nosso país será representado pelo tricampeão brasileiro Leo Moço, barista do Café do Moço, de Curitiba (PR). Leo foi o vencedor do 16º Campeonato Brasileiro de Barista, que aconteceu este ano nos dias 25, 26 e 27/8, na cidade mineira de São Lourenço.

Divididos em dez grupos, as apresentações no dia 9 começam às 9h15 (22h15 no horário de Brasília, dia 8/11). No 5º grupo, Leo Moço se exibirá às 12h27 (1h27 no horário de Brasília, dia 9/11).

Em 2016, o campeonato foi realizado na cidade de Dublin, na Irlanda, onde o vencedor foi o barista taiwanês Berg Wu, da Simple Kaffa.

Para acompanhar a competição, basta acessar as livestreams disponibilizadas no site da World Barista Championship. A equipe da Espresso também está em Seul vendo tudo de pertinho e compartilhando imagens e vídeos nas redes sociais. Fiquem de olho!

Mais informações: www.worldbaristachampionship.org

TEXTO Redação • FOTO Jake Olson

Café & Preparos

Jout Jout

“Eu sinto que estou ‘roubando’ ao colocar açúcar e leite no café, mas adoro a combinação.”

A youtuber Julia Tolezano lembra imediatamente da sua melhor amiga quando sente cheiro de café. “Quando éramos pequenas, ela gostava de assistir Cavaleiros do Zodíaco tomando um balde de café. Isso me marcou”, conta. Já na adolescência, o hábito de consumir a bebida foi reforçado pelo seu seriado favorito até então: Gilmore Girls. “As protagonistas tomavam café e eram descoladas. Eu queria ser como elas”, brinca. No dia a dia, Julia passou pelo café solúvel e pelo café coado, até comprar uma prensa, em uma recente viagem à Itália. Além disso, ela prefere turbinar seu café com leite e açúcar. “O café com leite também lembra o meu pai, que gosta dessa mistura desde que eu me conheço por gente”, revela.

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

TEXTO Leonardo Valle • FOTO Gui Gomes

CafezalMercado

Confira os finalistas do 27º Prêmio Ernesto Illy

Com um número recorde de amostras enviadas, a illycaffè, marca global de cafés de alta qualidade, definiu os 40 cafeicultores finalistas do 27º Prêmio Ernesto Illy de Qualidade Sustentável do Café para Espresso.

Este ano, 683 produtores brasileiros de café arábica enviaram seus grãos da safra 2017/2018 na expectativa de ganharem o prêmio em dinheiro e obterem reconhecimento nacional e internacional. A seleção dos cafés foi realizada por especialistas da illycaffè, que vieram da Itália para o Brasil com a intenção de integrar a Comissão Julgadora.

Dentre as mais de 600 amostras, Minas Gerais, maior produtor nacional, predominou na lista, com 36 finalistas provenientes de todas as regiões cafeeiras do estado. São 14 participantes do Sul de Minas, 12 do Cerrado Mineiro, oito das Matas de Minas e dois da Chapada de Minas. São Paulo conta com três classificados e a região Centro-Oeste com um. Confira os nomes:

Amanda Ribeiro Miaki (MG)
Andreia Oliveira da Silveira (MG)
Ângelo Nascimento e outros (s) (MG)
Antonio Ismael de Paula (MG)
Cândido de Sordi Machado (MG)
Carlos André Dognani (SP)
Carolina B. Lerro B. Henning (SP)
Catarina Mie Takahashi Myaki (MG)
CBI Madeiras LTDA (MG)
Claudio Esteves Gutierrez e outros (s) (MG)
Dagmar Resende Pimenta (MG)
Daniella Romano Pelosini (SP)
Décio Bruxel (MG)
Diogo Jose Myaki (MG)
Ecoagrícola Cafe LTDA (MG)
Édio Anacleto Miranda (MG)
Edna Yumi Okuyama Souza (MG)
Ednilson Alves Dutra (MG)
Felippe Nery Monteiro da Silva (MG)
Gaiola – Empreendimentos Agropecuários (MG)
Gelci Zancanaro (GO)
Gio Batta Bragagnolo (MG)
Hugo Vilas Boas (MG)
Jorge Barakat (MG)
Ludgero Pimenta de Avila (MG)
Mabel Lima de Sousa (MG)
Maria D´Aparecida Vilela Brito (MG)
Maria Nascimer da Silva (MG)
Mário Ferraz de Araujo (MG)
Matheus Ribeiro Miaki (MG)
Oscar Gabriel Contreras (MG)
Raimundo Dimas Santana (MG)
Raimundo Dimas Santana Filho (MG)
Reinaldo Olini Rocha (MG)
Renato de Souza (MG)
Renato Lima de Souza (MG)
Ronalt Marques de Araújo e outro(s) (MG)
Sebastião de Carvalho Montans e outro(s) (MG)
Simone Aparecida Dias Sampaio Silva (MG)
Takayuki Tamekuni e outro(s) (MG)

Além dos campeões da categoria nacional, foram definidos também os vencedores regionais, que estão divididos em: Cerrado Mineiro, Sul de Minas, Chapada de Minas, Matas de Minas, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e regiões Sul, Norte/Nordeste e Centro-Oeste do país. O Prêmio Ernesto Illy – Regional terá até dois cafeicultores premiados por estado.

Dos 40, os seis melhores cafés do país serão revelados na cerimônia de premiação, em abril de 2018. Os três primeiros ganharão uma viagem ao exterior para participar do 3º Prêmio Ernesto Illy Internacional, quando será revelada a ordem de classificação entre eles. Todos os vencedores e finalistas receberão prêmios em dinheiro e diplomas.

(Texto publicado originalmente no site CaféPoint)

TEXTO Redação • FOTO Gui Gomes

Cafeteria & Afins

Amika Coffeehouse – Fortaleza (CE)

Uma casa para os “amigos do café”. Foi assim que Danielly e Sarah Gomes Soares abriram há quatro anos uma cafeteria inspirada na palavra “amika” (amigo em latim), ocupando um espaço dedicado a cafés especiais que não existia na cidade.

Os grãos são provenientes das regiões de Montanhas do Espírito Santo, Cerrado Mineiro e Chapada Diamantina, de onde foi colhido o nanolote (catuaí 144 vermelho) da Fazenda Vista Alegri, que dá origem a uma bebida equilibrada entre doçura e acidez e tem grãos cultivados a 1.200 metros. A casa passou a fazer a própria torra (Atilla 5 kg, Gold Plus) desde o início de 2017.

Na cafeteria, o cliente encontra espresso (extraído de uma La Marzocco) e muitos outros métodos, como aeropress, chemex, clever, hario v60, sifão (globinho), kalita, além da extração a frio, o cold brew. As bebidas são preparadas por uma equipe de baristas e um deles, que também é tea sommelier, cuida da carta de chás da casa, que tem até 23 opções.

Em boa companhia
Fornadas diárias de empanadas, croissants e cookies acompanham xícaras de café e chá. Sempre fresquinhos são também as quiches, as empanadas e os brioches. Os pães são feitos na própria casa e com eles a cozinha prepara os sanduíches oferecidos, como o panini caprese (tomate confitado, milho pesto artesanal e muçarela de búfala) e o croque monsieur (com presunto, mostarda Dijon, queijo gruyère e molho bechamel). Há ainda waffles (frutas vermelhas, creme de avelã e doce de leite), torta de maçã, cheesecake, bolos e outras tortas.

Um dos maiores sucessos tem traço regional – pão de tapioca com queijo coalho, acompanhado de geleia de pimenta, que vai bem com uma chemex. Para quem não abre mão do espresso, Danielly sugere os cookies, e, se a pedida for uma fatia de torta de cacau (com ganache de chocolate 70% e um toque de espresso), nada substitui um café preparado no sifão (globinho), segundo a dona da casa.

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

Informações sobre a Cafeteria

Endereço Rua Ana Bilhar, 1.136 B
Bairro Meireles
Cidade Fortaleza
Estado Ceará
País Brasil
Website http://www.amikacoffeehouse.com.br
Telefone (85) 3031-0351
Horário de Atendimento De terça a domingo, das 13h às 21h
TEXTO Janice Kiss • FOTO Divulgação

Cafezal

Matas de Minas leva a melhor no Coffee of The Year 2017

Quem foi para Belo Horizonte visitar a Semana Internacional do Café, feira do setor cafeeiro que aconteceu entre os dias 25 e 27/10, teve a oportunidade de degustar as amostras finalistas do Coffee of The Year e votar em sua favorita.

Os resultados das votações foram divulgados no último dia, no Grande Auditório. Sandra Lelis, da cidade de Araponga, região das Matas de Minas (MG), foi a primeira colocada da categoria arábica, seguida de Carlos Sanglard, também de Araponga, e Patrícia Borges, de São Gonçalo do Sapucaí.

Sandra Lelis, vencedora do COY 2017 na categoria arábica.

Vinda de família de produtores, Sandra compartilha a emoção de ter conquistado este título: “ganhar o concurso representa muito para mim e para minha família, nos dá mais incentivo para continuar neste ramo.” Participando da competição desde 2015, a produtora diz que esta vitória é uma grande oportunidade para sua cidade: “o Coffee of The Year se mostrou um concurso muito sério, e com esse primeiro lugar, eu e toda a minha região teremos a chance de divulgar nosso café. Todo mundo conhecerá Araponga”.

Na categoria conilon, o primeiro lugar também foi para a região de Matas de Minas, só que desta vez para o município de Manhuaçu. Osvaldina Alves Dutra, representada por seus filhos Walter e Ednilson Dutra, levou a melhor este ano. Para a família, que participa do concurso desde a sua primeira edição, em 2012, a premiação funciona como uma motivação: “ganhar o Coffee of The Year é um estimulo para nós continuarmos a fazer café de qualidade. Nossa região está sempre buscando o melhor”, disse Walter.

Walter e Ednilson Dutra, ganhadores do COY 2017 na categoria conilon.

Segundo Ednilson, a divulgação que o prêmio oferece motiva os parceiros e qualifica a região: “ficar nas primeiras posições é resultado de muito trabalho e dedicação. Nós sempre acreditamos na qualidade do café de Matas de Minas”.

As outras duas colocações do pódio foram para a cidade de Cacoal, em Rondônia. Os produtores Tiago Novais Duarte e André Kalk ficaram com o segundo e o terceiro lugar, respectivamente.

O Coffee of The Year avalia itens como aspecto, seca, cor, porcentagem de peneiras, tipo, teor de umidade e torra, buscando capacitar as regiões produtoras e gerar interesse pelos cafés especiais.

TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Bruno Lavorato

Receitas

Pudim de Café

Ingredientes
Massa:
– 11 colheres (sopa) de leite em pó
– 2 ovos inteiros
– 1/2 xícara de açúcar
– 200 ml de água

Calda:
– 6 colheres (sopa) de açúcar
– 200 ml de cold brew
– 1 baga de cardamomo
– 3 sementes de coentro

Preparo
Massa: 
Bata todos os ingredientes no liquidificador, coloque em uma forma de pudim e asse em banho-maria até dourar. Deixe esfriar e desenforme em um prato. A seguir, despeje a calda sobre o pudim e leve à geladeira até o momento de servir.

Calda:
Macere as especiarias, misture com o cold brew e reserve. Em uma panela, coloque o açúcar e aqueça em fogo baixo até derreter por completo. Em seguida, despeje a mistura de cold brew com especiarias no açúcar, tomando cuidado para não se queimar, e deixe aquecer até que o açúcar derreta novamente e a mistura fique homogênea.

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui).

TEXTO Ton Rodrigues, da True Coffee Brasil • FOTO Daniel Ozana/Estúdio Oz