Café & Preparos

Festival Santos Café 2018 encerra com recorde de cafés servidos

A quarta edição do Festival Santos Café aconteceu no último final de semana, no Arcos do Valongo – Santos (SP). Foram três dias de muita música, gastronomia, artesanato e claro, café! O evento contou com mais um recorde: foram 35 mil cafés servidos.

Os visitantes e apreciadores puderam conhecer um pouco mais sobre o café de qualidade em uma degustação que teve a curadoria da Revista Espresso e da Café Editora e apoio da Ânima Café, Café Santa Mônica, Revo Café, Rei do Café, Swiss Coffee, Café Store, Da Hora Bike Café, Grupo UTAM, Brasil Espresso, Astro Café, Café do Centro, Bunn, Orfeu Cafés Especiais e Santo Grão.

Segundo a diretora de conteúdo da Café Editora, Mariana Proença, a degustação de café nasceu junto com o Festival e atrai cada vez mais um público interessado em conhecer os aromas e sabores dos grãos brasileiros. “A cada ano o número de marcas participantes cresce e os visitantes têm a oportunidade de provar gratuitamente uma seleção de preparos especiais”, afirma.

Para a barista chefe, responsável pela Qualidade e Treinamento e instrutora dos cursos do Santo Grão, Keiko Sato, foi surpreendente ver as pessoas interessadas e abertas para entender mais sobre o que é um café especial.

A Café Store, loja online de produtos de café, esteve presente e fez sucesso com os diversos produtos apresentados. “O festival está na cidade do principal porto brasileiro e conta com um lado cultural e artístico muito valioso. É fundamental a presença da Café Store no evento para apresentar os produtos voltados para o café”, afirma Edgar Haddad, diretor da Café Store.

“Somos a única torrefação de cafés especiais da região, participar para gente tem dois motivos: levar o café especial ao consumidor em geral que não tem acesso a Revo e representar um movimento de qualidade da cidade. Quem sabe não inspiramos outros empreendedores a focar na qualidade do grão?”, conta o Sócio fundador da Revo, Vitor Ladaga de Araujo.

“Santos tem sido um polo de cultura e gastronomia envolvendo o café. Estar no festival de Santos é muito importante para marcas que buscam se diferenciar dentro do mercado gourmet de café, através de qualidade e inovação. Ficamos muito orgulhosos por mais uma vez sermos convidados para participar” Eder Garcia, Supervisor de food servisse da Utam.

“Como todos os anos, foi muito bom participar do evento. Pra quem trabalha com café em Santos é muito importante. Tomara que no próximo ano venham outras marcas de café, bikes, Kombi, etc”, contou Ricardo Henrique, proprietário do Da Hora Bike Café.

Segundo o barista do Santa Monica Café Gourmet, Ewerton Almeida, o festival proporciona uma divulgação das novidades e curiosidades da marca. “A gente consegue trazer o público para perto. Por isso buscamos algo diferente, seja no café, em um método de extração, em uma forma de preparo, para explicar ao consumidor”, afirma.

“O festival nos ajuda a divulgar a marca, que lançamos no terceiro ano do próprio festival. Esse ano recebemos as pessoas que visitaram o evento no ano passado e voltaram para procurar os nossos produtos, é um feedback positivo, pois vieram em busca das novidades. O Festival também é ótimo para relacionamentos, fechar novos negócios e descobrir o que o consumidor gostou ou não para melhorarmos cada vez mais. Aguardo o convite para o próximo ano, afirma Abel Martins, proprietário do Swiss Coffee.

Para o Ricardo Rodrigues, da Auma Café, Santos é uma cidade que respira café, participar do Festival é embarcar em toda a história do café. “A gente percebe o gosto das pessoas. O Festival passa a ser um termômetro que mede a qualidade do nosso café, além de uma oportunidade de rever os amigos e parceiros que fazem esse movimento acontecer”.

Assim, a 4ª edição do Festival Santos Café se encerra com a sensação de missão cumprida. Esperamos vocês na próxima, até o ano que vem!

Confira mais fotos do evento.

Café & Preparos

Se liga! Inscrições para Brasileiro de Aeropress já tem data marcada

O Campeonato Brasileiro de Aeropress deste ano já tem data e local definidos! Desta vez, a cidade de Brasília receberá a 5ª edição da competição, que será realizada na Cervejaria Criolina no dia 8 de setembro, às 16h.

Aos interessados em participar do evento, fiquem ligados! No valor de R$ 40, as inscrições serão abertas nesta quinta, dia 19/7, a partir das 20h, onde ficarão disponíveis por apenas 24 horas. São 27 vagas para competir e, diferente da edição anterior, somente mais três para lista de espera. Para se inscrever clique aqui.

O café usado na competição ainda não foi divulgado, mas a torra dos grãos será feita pela torrefação brasiliense AHA! Cafés. O vencedor da fase nacional representará o Brasil no Mundial de Aeropress (World Aeropress Championship), que acontecerá no final do ano em Sydney, na Austrália.

A programação conta com algumas atrações gratuitas e pagas pós-competição, como a Experiência Coffea, do Portal Coffea; happy hour no Clandestino Café, que será realizado no dia 7/9; e visitas a Produções Agroflorestais com café no dia 9/9 (pago).

O IV Campeonato Brasileiro de Aeropress é organizado por AHA! Cafés, 3ª Onda Consultoria em Café e Clandestino Café e Música.

Mais informações: www.campeonatodeaeropress.com

TEXTO Redação • FOTO Divulgação

Barista

Curso de Formação para Campeonatos chega ao Brasil

A Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) traz pela primeira vez ao Brasil o Curso de Formação para Campeonatos (World Competitors Educational – WCE) para competidores, treinadores e juízes.

Com duração de cinco dias no mês de agosto, será ministrado por Lukasz Jura e Danilo Lodi, representantes do WCE que contam com experiência como juízes em campeonatos mundiais de barismo e torra de café.

O curso, que é uma realização do World Coffe Events, BSCA e Lucca Cafés Especiais, acontecerá em Curitiba e será em inglês com tradução simultânea. As vagas são limitadas (16) e as inscrições devem ser feitas através do email competicoes@bsca.com.br.

O que o curso irá oferecer para os treinadores, competidores e juízes?

Competidor – irá aprofundar o entendimento sobre regulamento, potencializar o desempenho e esclarecer o que os juízes buscam em um campeonato mundial;

Treinador (coach) – ampliar a capacidade de orientar competidores para obter sucesso nos campeonatos;

Juiz – calibrar a sua performance para buscar a certificação oficial de juízes para os mundiais que ocorrerão no Brasil.

Serviço
Curso de Formação para Campeonatos (World Competitors Educational – WCE)
Local: Curitiba (PR)
Quando: de 5 a 9 de agosto
Valor: R$ 1950
Inscrições: através do e-mail competicoes@bsca.com.br

TEXTO Redação • FOTO Giulianna Iannaco

Mercado

Nespresso lança duas novas cápsulas de edição limitada

Com o objetivo de fazer o consumidor voltar às origens do café através do sabor, aroma e design das embalagens, a Nespresso produziu duas novas cápsulas de edição limitada: a Arabica Ethiopia Harrar e a Robusta Uganda.

A primeira, feita a partir de grãos arábica cultivados na Etiópia, com processo natural e secagem em terreiro suspenso, possui intensidade média e corpo denso. Segundo a marca, a novidade destaca notas de frutas maduras, flores e cereais maltados.

Já a segunda é produzida a partir de grãos robusta da Uganda, que também passaram por processo natural e foram secos em terreiro suspenso. Com forte intensidade, a bebida possui toques doces e notas de cacau.

Indicadas para tomar em 40 ml e 110 ml (Arabica Ethiopia Harrar) e 25 ml e 40 ml (Robusta Uganda), as cápsulas estarão disponíveis apenas no período de onze semanas e podem ser encontradas no site da Nespresso em três formas: caixas individuais (10 unidades), por R$ 27; duo pack, por R$ 54; e individual, por R$ 2,70.

TEXTO Redação • FOTO Gabriela Kaneto

Café & Preparos

2ª edição do Campeonato Brasileiro de Torra já tem data marcada

Entre os dias 1 e 5 de agosto, Curitiba (PR) recebe a 2ª edição do Campeonato Brasileiro de Torra de Café. Realizado pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA) e pela Agência Brasileira de Promoções de Exportações e Importações (Apex-Brasil), o evento acontece no Mercado Municipal de Curitiba e conta com a empresa Probat Leogap e a cafeteria Lucca Cafés Especiais como anfitriãs.

Na competição, os participantes terão que planejar e elaborar a melhor torra para o café oficial do evento, passando por três etapas: treinos com os grãos e equipamentos disponibilizados, elaborando o plano de torra; classificação física do café oficial por defeitos e peneiras; e torra oficial do café.

O polonês Lukasz Jura, representante da World Coffee Events (WCE) e expert em competições de torra, irá presidir o júri do evento. Os quatro juízes sensoriais e o principal irão analisar o desempenho dos torrefadores com base em critérios como comparação da torra executada com o plano de torra informado, avaliação sensorial do café torrado e classificação física correta, que é novidade neste ano. Vence quem for mais fiel à curva de torra planejada e obtiver maiores notas na bebida.

O campeão brasileiro representará o País no World Coffee Roasting Championship, que ainda não possui data e local divulgados. Em 2017, o Campeonato Brasileiro de Torra de Café contou com 16 participantes e teve como ganhador o mineiro Robson Rodrigues Ribeiro, de Carmo de Minas.

Serviço
Campeonato Brasileiro de Torra de Café
Quando: 1 a 5/8
Onde: Mercado Municipal de Curitiba (PR)
Mais informações: www.brazilcoffeenation.com.br

TEXTO Redação • FOTO Alexia Santi/Agencia Ophelia

CafezalMercado

O bom café do Brasil fica sim por aqui!

O consumidor brasileiro está cada vez mais bem servido quando o assunto é café. Esqueça aquela frase de que o melhor grão nacional sai todo do País. Hoje essa afirmação já vem caindo por terra. Dezenas de marcas investem atualmente no mercado brasileiro e ótimos grãos são comercializados aqui. Para encontrá-los é preciso interesse em buscar os produtos em cafeterias, e-commerces especializados e também em empórios.

O crescimento do interesse do público levou as marcas e fazendas produtoras a voltar os olhos ao mercado interno. De acordo com a pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Café (Abic), realizada pela Euromonitor, o volume de vendas cresce 3% ao ano no País. A mesma empresa de pesquisa fez um levantamento para o mercado de especiais que apontou que, entre 2012 e 2016, o crescimento médio anual foi de impressionantes 20,6% no consumo (volume) de café especial.

Para corroborar com esses dados, recebemos semanalmente na redação da Revista Espresso alguns dos muitos cafés que estão lançando suas embalagens no Brasil. Fomos convidados pela marca ZalaZ, conhecida por suas cervejas artesanais produzidas dentro de uma propriedade de café, a Fazenda Santa Terezinha, para conhecer a novidade que a empresa lançou: um portfólio de cafés. A fazenda, já reconhecida internacionalmente pela produção de cafés especiais orgânicos, é a maior pontuação da história nacional para cafés no concurso Cup of Excellence: 97,53 pontos.

Depois de muita pesquisa e testes, os sócios Fabrício Almeida e Júnia Falcão chegaram a seis rótulos para a nova marca: Flor do Gatambu, Sombreado Amarelo, Liga Natural, Ouro Vermelho, Magia Fermentado e O Mago. Os microlotes são plantados em áreas específicas da fazenda e colhidos separados. As variedades são diversas, como mundo novo, catucaí amarelo e bourbon vermelho. O café, assim como a cerveja, passa por processamento diferentes (natural, fermentado e descascado) para chegar ao resultado sensorial de cada lote. Como diria Paulinho Almeida, proprietário da fazenda falecido no início de 2018, “café é detalhe”. Em cima desse ensinamento, os filhos dele, André e Fabrício, e a família deram continuidade ao trabalho.

Os cafés de Paulinho são desejados por compradores internacionais desde que ele ganhou o concurso, em 2001. Compradores japoneses reservam os lotes com antecedência e agora alguns deles ficarão no Brasil com a marca ZalaZ, que criou o processo de torra na própria fazenda. Microtorrefações como a 4Beans, em Curitiba (PR) e algumas cafeterias nacionais já vinham trabalhando com pequenos lotes da Santa Terezinha.

Onde encontrar:

Zud Café – www.facebook.com/zudcafe
PAO – Padaria Artenanal Orgânica – www.padariaartesanal.com.br
Clemente Café – www.facebook.com/clementecafe.sp
4 Beans – www.4beanscoffeeco.com.br
Empório Alto de Pinheiros (EAP) – www.eapsp.com.br

Onde encomendar:
Café Store – www.cafestore.com.br
Pura Caffeina – www.facebook.com/puracaffeina/

TEXTO Mariana Proença • FOTO Mariana Proença

Cafeteria & Afins

Seu Patrício Querido Café – Brasília (DF)

Depois de muita leitura e estudo, Flávia Dutra e Fabrício Lima apaixonaram-se pelo assunto e decidiram se aprofundar mais no tema café. O casal foi atrás de cursos sobre barismo, torras e métodos, e construiu junto o sonho de abrir uma cafeteria. Com um pequeno espaço em mãos – que tem apenas dezesseis lugares –, o sonho foi se tornando realidade, e o Seu Patrício Querido Café foi surgindo.

Inaugurada no final de 2016, a casa fica em um bairro que não tem muitas cafeterias que servem cafés especiais. O ambiente, apesar de pequeno, é aconchegante e acolhedor, com mesinhas, cadeiras e poltronas que dão ar delicado ao estabelecimento. Para os conectados, o wi-fi está sempre disponível, bom para quem quer passar um tempo e bater papo.

O carro-chefe da loja costuma vir de diferentes regiões, entre elas Cerrado Mineiro, Alta Mogiana e Caparaó. A torra dos grãos fica por conta da AHA! Cafés, torrefação de Brasília, Moka Clube, de Curitiba, e Wolff Café, de São Paulo. Preparado por baristas, o café pode ser pedido nos métodos aeropress, hario v60, chemex, prensa francesa e kalita; a extração é feita em uma La Marzocco GB5.

Comidinhas para acompanhar
O cardápio, boa parte produzido na casa e pensado para harmonizar com o café, é composto de opções salgadas e doces. Waffle comum e de pão de queijo e tortas de caramelo salgado e de mousse são bons acompanhamentos para as bebidas. Para os veganos, há bolo vegano, feito de cacau com brigadeiro e leite de amêndoas, e x-cake vegana. Segundo os donos, a torta de caramelo com flor de sal é a campeã dos pedidos. Ainda neste ano, o Seu Patrício Querido Café inaugurará uma segunda casa em Brasília.

(Texto originalmente publicado na edição impressa da Revista Espresso referente aos meses dezembro, janeiro e fevereiro de 2018 – única publicação brasileira especializada em café. Receba em casa. Para saber como assinar, clique aqui)

Informações sobre a Cafeteria

Endereço CLN, 206 Bloco A Loja 3
Cidade Brasília
Estado Distrito Federal
País Brasil
Website http://www.facebook.com/seupatriciocafe
Telefone (61) 99246-9263
Horário de Atendimento De segunda a sexta, das 12h às 21h; sábado, das 9h às 18h
TEXTO Gabriela Kaneto • FOTO Maria Vitória Dutra

Cafezal

Projeto quer revitalizar o Vale do Café no Rio de Janeiro

Uma viagem ao túnel do tempo até o século XVIII, que envolve belas paisagens, Viscondes, Duques, Condes, Marqueses, Dom Pedro, Princesa Isabel, entre outros nomes que fizeram parte da nossa história.

Esse é o Vale do Café, localizado a cerca de 120 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro. Um local que no passado produzia café, aliás, foi essa produção que impulsionou a região na época e criou as fazendas históricas. A região chegou a produzir 75% do café consumido no mundo. Atualmente, são poucas as fazendas que cultivam o café, mas isso está mudando por conta de um projeto desenvolvido pelo Sebrae/RJ.

Para este projeto, intitulado Vocações Regionais da Cafeicultura Fluminense que teve início em 2014, foram escolhidas as regiões Noroeste, Serrana e Vale do Café pela tradição e potencial para produção de cafés diferenciados. O professor da Universidade de Lavras Flavio Borém é um dos coordenadores do projeto e percebeu a perspectiva no lugar que tem entre seus objetivos revitalizar a cafeicultura para produção de cafés especiais e apresentar as possibilidades de agregar valor ao produzido no estado. Algumas fazendas foram selecionadas e por um processo de seleção natural outras saíram.

Segundo Lidia Espindola, analista do Sebrae: “A proposta do programa é revitalizar a cafeicultura no Vale para produção de cafés especiais. Serão dois eixos de atuação: para quem já planta e quer produzir um café especial ou aqueles que querem começar o cultivo”, explicou. Segundo ela, as fazendas participantes contam com o apoio Sebrae/RJ, acompanhamento técnico e poderão utilizar os recursos disponíveis pelo Programa Sebratec, que subsidia 60% dos custos.

A equipe da Espresso foi convidada a conhecer um pouco mais o projeto e as regiões que fazem parte dele. Além do professor Flávio Borém, o projeto conta com a orientação do Sebrae/RJ, a consultoria do produtor João Mattos, da Fazenda Braúna, que auxilia nas orientações técnicas do café, e um coordenador que visita o local e tira dúvidas de cada fazenda. Marcelo Graça, técnico em agropecuária, é um deles que verifica cada passo da lavoura, como por exemplo, se o adubo está certo e se foi aplicado, o que é melhor para cada solo. “É um trabalho de parceria e confiança. Uma relação que se reflete na lavoura”, afirma.

Fazenda Alliança

A proprietária Josefina Durini preparou um belíssimo café da manhã, para nossa equipe, com tudo que é produzido na própria fazenda. A fazenda é orgânica e certificada peça Ecocerta, por isso Josefina deseja, entre outros projetos, realizar uma parceria com escolas e assim levar o seu alimento orgânico para as crianças.

A fazenda é histórica do século XIX e é possível visitar cada cômodo da casa, conhecer móveis da época, que são misturados com obras que Josefina traz de suas viagens, além de visualizar como era o processo do café antigamente.

Para este projeto Josefina apostou no café orgânico. Um trabalho, segundo ela, de formiguinha, que iniciou a plantação entre fevereiro e março de 2017. Foram alguns desafios como área baixa e cuidados para nivelar o terreno que tem uma altitude, de cerca de, 500 metros. Segundo Marcelo, ali foi utilizado o sistema de irrigação por gotejamento e esterco de búfala, aliás, é delas que Josefina aproveita para a produção de queijos, leite, entre outros alimentos.

www.fazendaallianca.com.br

Hotel Fazenda Florença

Foi fundada no século XIX pela família portuguesa Teixeira Leite, que foram atraídos para o Vale do Paraíba por conta da riqueza do café. A atual sede do casarão, que foi erguida em 1852, está aberta para visitação (com horário programado) e você pode mergulhar de cabeça na história que é contada com muita emoção pelo proprietário Paulo Roberto dos Santos.

Há 20 anos Paulo faz parte desta fazenda, “foram seis anos restaurando a casa e como hotel estamos há 14 anos”, afirma. Ele conservou a casa, móveis, louças, espaços ricos em detalhes da época.

Paulo se interessou pelo projeto do Sebrae e não esconde o encantamento na hora de servir o seu próprio café, que define com um gostinho de mel. São cinco hectares, que começaram a ser plantados em 2017. No meio do cafezal, Paulo, vai montar a sua cafeteria, “minha ideia é que as pessoas venham acompanhando todo o cafezal e sua história e depois pare para degustar o café!”, contou Paulo, que deseja ter a cafeteria pronta para o Festival Vale do Café, que acontece no final de julho.

“O projeto me encantou, procuro evitar ao máximo o uso de agrotóxicos. Aqui, onde hoje é o cafezal, era uma área de pasto de éguas, que transformamos e contempla ainda árvores como Ypês, Quaresmeiras, Jabuticabeira, entre outras”, conta Paulo.

O turismo é forte na fazenda que conta com recreação para as crianças, quadra de esporte, campo de futebol, piscinas, entre outros. O hotel conta com a Ala das Roseiras; Quaresmeiras e Nolinas e suítes Master Junior e Master, além de lazer para adultos e crianças.

www.hotelfazendaflorenca.com.br

Fazenda União

Localizada em Rio das Flores, região sul fluminense, a fazenda, do século XIX, foi construída pelo Visconde do Rio Preto e conservada até hoje com mobiliário original e peças recuperadas em antiquários pelo proprietário Mario Vasconcellos Fernandes.

Mario, um colecionador nato, recebeu a nossa equipe, com um jantar em uma mesa preparada tipicamente com pratos e talheres da época de Dom Pedro. A Fazenda é também um hotel histórico focado no turismo, que busca refletir sobre as tradições e costumes da época.

Agora conta com um hectare de café, que começou a ser plantado em meados de fevereiro ou março de 2017. Segundo Marcelo, a fazenda rendeu poucos frutos por problemas no solo, que já estão sendo resolvidos. Por causa do vento, optaram por plantar milho próximo do café para servir de “corta vento” e a plantação de café foi dividida em talhões.

www.fazendauniao.com.br

Fazenda Da Taquara

Marcelo Streva é a sexta geração da família da Fazenda Da Taquara, foi seu tetravó quem fundou o local. Por isso, é com propriedade e brilho nos olhos que Marcelo conta toda a história da família para os turistas que visitam o casarão.

Móveis, retratos, diferentes objetos e até roupas dos seus ancestrais foram conservadas. Marcelo tomou a frente dos negócios em 2015, “foi um ano muito difícil, meu pai tinha mais de 150 mil pés de café, criou um viveiro imenso e de repente não tínhamos mais. Tive que com calma analisar o que fazer e comprar mudas para começar o plantio do café novamente”, conta ele.

Segundo Marcelo ele chegou a cogitar o cultivo do café orgânico, “quando coloquei na ponta do lápis, vi que não seria possível”, conta ele. Atualmente são quatro hectares de café, já comercializados por Marcelo. “Era o único do projeto que já plantava café”, afirma Lidia.

A fazenda é aberta ao público para visitas guiadas com café e almoço e de domingo aberta para almoço.

www.facebook.com/fazendadataquaravisitahistorica

Fazenda Saint Robert

Local que na década de 1960/70 funcionava um hospital para tuberculosos e que após o plano cruzado se transformou em um hotel fazenda. O espaço era do pai do Henrique Marques Lisboa, que comprou a parte dos seus irmãos e investiu no local, criando um espaço para toda a família.

Os adultos que chegam ao local já ganham um vale chopp, para a sexta-feira, e um vale café, para o sábado. A Fazenda conta, ainda, com uma área de recreação, uma mini fazenda, minigolfe, piscinas, um restaurante na sede e o Reserva Aroeira e agora uma plantação de café.

Henrique começou a plantação em 2017 das variedades IPR 100 e Catucai Vermelho. “Hoje, meus filhos assumiram a administração do hotel e eu estou nas aventuras do café, cerveja e cachaça”, afirma. Próximo ao cafezal já existe uma cafeteria, em que os visitantes, podem degustar cafés e as comidinhas deliciosas que são preparadas como tortas e bolos.

www.hotelfazendastrobert.com.br

Conheça a magia do Vale do Café
De 20 a 29 de julho acontece o Festival Vale do Café, em que os visitantes poderão conhecer as fazendas do século XIX. Criado em 2003 o Festival ocorre sempre em julho, oferecendo espetáculos com muita música e história do Vale.

Quem for até lá poderá conhecer a intimidade dos maiores núcleos produtivos do ciclo do café, fazendas históricas de arquitetura tradicional da época como azulejos, pratarias, pinturas, louças, bordados, estátuas, documentos, entre outros.

É necessário comprar o ingresso para participar da programação de cada fazenda. Saiba mais sobre o festival e garanta seu ingresso no site www.festivalvaledocafe.com.br.

Serviço
Festival Vale do Café
Quando: de 20 a 29 de julho
Maiores informações: www.festivalvaledocafe.com.br

TEXTO Natália Camoleze • FOTO Café Editora

Barista

Primeira barista vence o mundial

Em 2000 um grupo de amantes do café criou o Campeonato Mundial de Barista para incentivar o trabalho desses profissionais. Em Montercarlo, comuna na Itália perto da Toscana, foi realizada a primeira competição com doze participantes. Anualmente o evento ocorre em diferentes países pelo mundo. Já foram campeões Noruega, Dinamarca, Austrália, Inglaterra, Irlanda, Estados Unidos, El Salvador, Guatemala, Japão e Taiwan.

Dentre os vencedores nunca uma mulher havia ganhado. E chegou a hora! Em Amsterdã, na Holanda, a grande vencedora foi Agnieszka Rojewska, uma barista independente, representando a Polônia. Além do feito de ser a primeira a vencer em 18 anos de competições, Aga, como é conhecida, tem sido uma grande vencedora nos últimos anos. É a atual campeã do nacional de Latte Art pelo seu país (já venceu quatro vezes), campeã do Coffee Masters em Londres, em 2018, e terceiro lugar no mundial de Latte Art, em 2017.

Aga é uma competidora e tanto. Trabalha com café há mais de dez anos, já teve sua cafeteria, mas hoje se dedica a dar treinamentos na cidade de Poznan. Para o mundial treinou muito e teve o apoio de ninguém menos que Sasa Sestic, da Ona Coffee. Com o café da Etiópia e uma apresentação muito minimalista, com poucos objetos na mesa dos juízes, Aga veio com a temática da surpresa e foi desvendando os sabores com o uso das cores e bolas para representar o que estava servindo.

Veja a apresentação completa no link 

 

O barista brasileiro Thiago Sabino, representando a cafeteria IL Barista, de São Paulo, fez a sua melhor apresentação da carreira. Muito calmo e seguro, Thiago veio com a temática da brasilidade trazendo uma variedade de café desenvolvida no País pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), a obatã. O drinque de assinatura foi guaraná artesanal com espresso e gelo. Thiago conquistou a 34ª posição entre 55 países.

Trajetória de Agnieszka
2018 Polish Barista Champion
2018 Polish Latte Art Champion
2018 London Coffee Masters – Winner
2017 New York Coffee Masters – Runner-up
2017 World Latte Art Championship – 3rd Place
2017 Polish Brewers Cup – Runner-up
2017 Polish Latte Art Champion
2016 World Latte Art Battle, Seoul – Best Performance Award
2016 Polish Barista of the Year
2016 World Latte Art Championship – 5th Place
2016 Polish Barista Champion
2016 Dublin World Barista Championship – 34th Place, Round One
2015 Seattle World Barista Championship – 34th Place, Round One
2016 Polish Latte Art Champion
2015 Milano Latte Art Challenge
2015 Polish Barista Champion
2014 Polish Barista Championship – Runner-up
2014 World Latte Art Championship – 17th Place, Round One
2014 Polish Latte Art Champion

TEXTO Mariana Proença • FOTO Café Editora

Café & Preparos

Festival Santos Café chega a sua 4ª edição

Está sem saber para onde ir no próximo feriado? Que tal aproveitar para participar de um Festival sobre café e ainda, se o clima permitir, curtir uma praia?

A 4ª Edição do Festival Santos Café acontece de 6 a 9 de julho, e tem como objetivo de promover o turismo e o café ao lado da gastronomia, através de oficinas, palestras, exposições fotográficas, apresentações culturais e um festival de artesanato.

Quem passar por lá terá a oportunidade de conhecer marcas de cafés especiais e degustar, gratuitamente, nos métodos espresso e coado, no Espresso Degusta. Este ano, houve uma mudança de endereço e será no Arcos do Valongo (esquina da Rua do Comércio,  atrás do Museu Pelé).

As degustações irão acontecer de 7 a 9 de julho, das 11h às 17h. Além disso, o público irá conferir novidades em acessórios, utensílios, cafés embalados para comercialização e distribuição de revistas por parte da Revista Espresso.

A degustação tem a curadoria da Revista Espresso e da Café Editora e apoio da Ânima Café, Café Santa Mônica, Coopinhal, Revo Café, Rei do Café, Café Baronesa, Mazzi Café, Swiss Coffee, Café Store, Da hora Bike Café, Grupo UTAM, Brasil Espresso, Astro, Café do Centro, Bunn, Orfeu Cafés Especiais e Santo Grão.

A abertura ficará por conta da banda Beatles Abbey Road no dia 6, às 20h. Ao longo do Festival irão acontecer vários shows, além de novidades como: oficina de estética e receitas de beleza com pó e café; performances artísticas itinerantes pelas ruas; Cine Café com Leite, para o público infantil; arte circense; exposição de motos antigas, Bonde Brincar e utilização do Espaço Arcos do Valongo.

O 4º Festival Santos Café é uma realização da Setur (Secretaria de Turismo) – com parceria da Secult (Secretaria de Cultura) e outros setores da Prefeitura, da Secretaria de Estado da Cultural e do Museu do Café.

Para conferir a programação completa, ou se inscrever nas oficinas, basta acessar o Portal de Turismo de Santos ou o Portal da Prefeitura.

O evento conta ainda com o apoio da Alemoa Imobiliária, American Ciclo, Bel Coelho Estética, Café Editora, Clube de Automóveis Antigos de Santos, Estação Bistrô Restaurante-escola, Revista Espresso e Senac.

Serviço
4ª Edição do Festival Santos Café
Horário: 6/7, das 18h às 21h, 7, 8 e 9/7 das 10h às 20h
Locais: Arcos do Valongo, Museu do Café, Museu Pelé, Praça Mauá, Valongo, Boulevard da Rua XV de Novembro e restaurantes parceiros do Centro Histórico de Santos.
Mais informações: www.turismosantos.com.br/festivalsantoscafe

TEXTO Redação • FOTO Café Editora